Thursday, September 21, 2017

INTERVENÇÃO JÁ - Pedro Augusto Pinho, SET. 2017 - Com Comentários de P.A. Lacaz

     O Brasil foi invadido e as Forças Armadas (FFAA) precisam expulsar, rapidamente, este inimigo que se apossou de nossa Nação. Não com este Alto Comando das FFAA, que já foram contaminados  e acordados com a BANCA  https://globoplay.globo.com/v/6160237/programa/  - http://www.plantaobrasil.net/news.asp?nID=98594&po=s  -  
Os militares já estudaram no passado, nem tão remoto, que a invasão do País também se dá pela ideia totalitária, que promoverá o fim da nacionalidade, da justiça, da liberdade e da coesão social.POSITIVO GEN. MOURÃO!  APOIAMAOS O Sr. DESDE QUE SEJA PARA MANTER A DISCIPLINA EM UMA NOVA IDEIA DE REGIME POLÍTICO; EM CONJUNTO COM OS REPRESENTANTES DO PROGRESSO ( TRABALHADORES) E DA ORDEM (PATRONAIS) DA FORMA APRESENTADA NESTES DOIS LINKs = 
                                           http://palacazgrandesartigos.blogspot.com.br/2017/02/a-cut-central-unica-dos-trabalhadores.html
                                                         http://societocratic-political-regime.blogspot.com.br/2016/12/exercito-cidadao.html

NESTE GRUPO - SCCBESME HUMANIDADE, NÃO TEMOS IDEIAS COMUNISTAS, NEM FASCISTA E NEM NAZISTAS  EM AÇÃO E NEM DIREITISTAS TIPO FIESP E REDE GLOBO. DESEJAMOS QUE SEJAM MILITARES PATRIOTAS E SEMI NACIONALISTAS.- COM JUÍZES DEMOCRATAS. 

JÁ QUE O SENHOR TEVE CORAGEM DE SE MANIFESTAR, QUE SEJA POR ALGO DE PRONUNCIOADURA REPUBLICANA E NÃO PODEMOS VOLTAR A TER RETEROCESSO POLÍTICO DITATORIAL; POIS O SENHOR NÃO TERÁ APOIO DOS IRMÃOS AMERICANOS, PARA MATAR BRASILEIRO DESARMADO. DA FORMA QUE O SENHOR ESTÁ PENSANDO FAZER POIS,  NÃO ESTÁ DEFENDENDO O POVO BRASILEIRO E SIM OS OLIGARCAS RETRÓGRADOS (10%) DESTE NOSSO ATRAZADO BRASIL DE HOJE. SE FOR POR ESTE CAMINHO RECEBERÁ NOSSO APOIO. CASO CONTRÁRIO GOSTARIA DE IR AO SEU "VELÓRIO" DE CARREIRA MILITAR. 

GENERAL! "NÃO ADIANTA TROCAR OS PORCOS (POLÍTICOS*) SE O CHIQUEIRO ( REGIME POLÍTICO**) PERMANECER O MESMO".  (*) A MAIORIA (**) O ATUAL É TOTALMENTE PODRE.   JÁ ESTÁ EXISTINDO FALTA DE CUMPRIMENTO DOS DEVERES COM A CONTITUIÇÃO - http://www.plantaobrasil.net/news.asp?nID=98594&po=s   - MAS ESTE APOIO PARA MANTER A DISCIPLINA DURANTE A MUDANÇA DE REGIME POLÍTICO, NÃO É PARA RETORNAR O QUE ACONTECEU EM 1964-1985  - https://www.facebook.com/deciolimapt/videos/1601023233301552/

 Esta força vai se infiltrando solertemente, se apossando de nossas riquezas, destruindo a altivez dos brasileiros e faz tudo isso em proveito dos escusos interesses externos.

Quem é esta força, onde e como atua e quem a representa no Brasil são as questões norteadoras da ação militar. MAS APARENTIMENTE ESTAS FORÇAS JÁ TOMARAM CONTA DA CÚPULA MILITAR BRASILEIRA - https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10213692630260780&set=a.1647784165228.88180.1555653615&type=3     -   https://www.facebook.com/televisaodomundo/

Esta força estrangeira é a nova ordem mundial, também conhecida por sistema financeiro internacional, que aqui abreviaremos por banca

Ela é controlada por cerca de quarenta famílias, nenhuma brasileira, e objetiva a destruição de nossa Nação, da eliminação de nossas fronteiras, da subversão de nossas leis e da exclusão da cidadania brasileira.

O exemplo de sua atuação é identificado em várias partes do mundo. 

Assim a vemos no mundo árabe, onde a banca se infiltrou no seio da religião, criou uma rivalidade entre os pensamentos sunitas e xiitas e destruiu os países que conhecíamos como Líbia e Iraque. O objetivo foi se apossar das enormes riquezas petrolíferas destes países e colocar suas populações nas condições de vida e de civilização que lembram as ocorridas há 800 anos.

Também no Afeganistão a banca vem provocando uma guerra civil interminável para a qual colocou, inclusive, estadunidenses e outros cidadãos estranhos ao povo afegão que causam ainda mais desavenças e mortes.

Presentemente, estas forças vem atuando com incalculável prejuízo material, humano e moral na Síria, no México e, aqui mesmo, em nosso subcontinente sulamericano, na Venezuela.

Como atua a banca? 

Pela corrupção, comprando, com dinheiro e doutrinação, os brasileiros que passam a agir em seu proveito. Houve uma época que a atuação estrangeira se dava, preferencialmente, pela modificação das mentes militares. Hoje, estes interesses alienígenas preferem atuar pelo poder judiciário. E JÁ CHEGARAM NA CÚPULA DAS FFAA, através  das Leis dos DEVERES estarem subordinadas as Leis do Direito - http://odia.ig.com.br/brasil/2017-04-19/com-presenca-de-temer-moro-e-condecorado-pelo-exercito.html   https://l.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Fwww.jornaldopais.com.br%2Fexercito-abraca-causa-de-sergio-moro-e-diz-que-guerra-a-corrupcao-e-de-todos%2F&h=ATNuzkcMuByLRhzPiPw1pwwSwB8hzdIOCF7H3DhYDmgl0kb9nwH_1AahG_38YYV791vEKCMzKZbJm-tlcGiVsz8r6Xov8XwKM8-mReclRdBELMEJq9Ec6LDSOAHDJ4NEXjPm9i4EB4k2a_BsNBP5r0Yum-BC5xcRzUeLuPYdUNllqlZzeHG-H1pbAE_yYrDfOE397wk-Befhy0KlC6zl7_Vkr5k2iU3Ay2K6tGfhA7-trkCKmNLbae2OP8x93wrU1X2NWzcO1QlFxzYjZFQOdanjQdQcnOdtq2OWxjqhALfrk9JdcPkw8Ilw
  
A banca concluiu – e o Brasil dos generais Henrique Lott, Ernesto Geisel, para não ir mais longe com Leitão de Carvalho e o Almirante Álvaro Alberto, o comprovaram – que os militares eram nacionalistas, e para a banca o nacionalismo é o maior inimigo; como ideologia internacionalista que é.

Assim, a intervenção militar deve começar onde a banca mais se empoderou: na justiça e nas finanças; intervindo no Supremo Tribunal Federal, no Ministério Público Federal e nos Estaduais, em Tribunais de Justiça, em Varas Criminais e no Ministério da Fazenda, no Banco Central e nas empresas chaves para o desenvolvimento brasileiro como a Petrobrás, a Eletrobrás, a Nuclebrás, a Vale e nas Agências Reguladoras que decidem sobre áreas estratégicas para soberania brasileira.

A banca é também escravizadora, ela cerceia a liberdade, extinguindo a voz do povo, o exercício democrático da cidadania, retirando o projeto de País escolhido pelo voto para colocar no lugar o seu projeto espoliador, tirânico, totalitário.

É também fundamental que as FFAA assumam o controle da mídia que vem divulgando falsidades e licenciosidades contra o Brasil e o povo brasileiro. https://www.facebook.com/televisaodomundo/?pnref=story  -  http://exame.abril.com.br/negocios/rupert-murdoch-o-magnata-que-quer-dominar-a-midia-mundial/  

As FFAA estarão assim, não apenas agindo como preceitua a Constituição, na defesa do País, de sua riqueza, de sua soberania e da vida livre do povo, mas ganhando o aplauso e apoio da maioria dos cidadãos que não se venderam para banca. http://societocratic-political-regime.blogspot.com.br/2017/07/vamos-trocar-o-tabuleiro.html

É preciso dar um basta neste esbulho, nesta posse clandestina do Brasil e repor o projeto de Nação que a maioria absoluta do povo deseja. 


Pela imediata derrogação dos poderes dos ministros, desembargadores, juízes, promotores, presidentes e diretores de agências e empresas nacionais que estão agindo em favor da banca. Por meio de uma Revolução Evolucionária

Pedro Augusto Pinho, avô, administrador aposentado 





Sunday, September 10, 2017

COMUNISMO - DEMOCRACIA E SOCIETOCRACIA

Comunismo

      O Comunismo é o último estado verdadeiramente honroso e perigoso do conjunto dos instintos revolucionários – Política Positiva , Volume IV, pagina 475. Augusto Comte

Democracia

  •             O termo “democracia” deve ser eliminado, como vago, IMPRÓPRIO e subversivo.  Augusto Comte
  =============================================================

Esta Nossa república, que de Res pública, nada possui; onde a democracia sempre expressou o caos, pois é uma fase Metafísica de Governo; onde o Parlamentarismo é mais anárquico, que o próprio regimen presidencialista, lhe afirmamos que existe, uma forma de Governo, conhecida dos Positivistas, como Regime Sociocrático (Societocrático): “ A Pronunciadura Republicana” ; com base em uma Constituição Sociocrática (Societocrática) - que estou iniciando a elaboração. Um sistema semelhante, ao que estou elaborando, já foi muito útil ao Estado do Rio Grande do Sul, com Júlio Prates de Castilho e Borges de Medeiros.

Este Sistema de Três Poderes democráticos, com que vivemos hoje em dia, realmente nunca funcionou, para a harmonia social. Mas existem outros Quatro Poderes, que cientificamente podem ser colocados, como uma fase transitória, para melhorar a Ordem e o Progresso de nossa Pátria, acrescida da  separação do Estado das Igrejas; Maximizar em Pronunciadura Republicana e seja uma República Presidencialista Federativa Industrial, de elevado grau de liberdade com responsabilidade social;.

·         A suspensão temporária do Legislativo, ou a redução do seu poder em legislar sobre tudo, não é suficiente, para transformar uma Caótica Democracia (Ditadura dos Números), em Tirania Ditatorial. A História conta, que a vida de vários ditadores não tirânicos, foram muito mais democratas;  aqui entendamos democracia como liberdade ou liberalidade, do que muitos presidentes tirânicos ou déspotas, que foram eleitos, pela dita democracia, com um respectivo ‘congresso-carneiro’, em pleno funcionamento. (Submisso - corrupto) . Mas, o que desejamos é alterar o perfil deste Legislativo, para elevar a responsabilidade social do Executivo. Não é eliminá-lo; e sim fortalecê-lo, com outras funções mais morais e intelectuais.


Apresento-lhe os Quatro grandes órgãos que formam o Poder no Regime Societocrático:

1)    A Câmara de Orçamento e Gerenciamento (COG); que elabora o Planejamento da Nação, o seu  Orçamento Físico e Financeiro, e acompanha a sua execução; e que acolhe o Executivo (Exec.), com a presença do Presidente da República, autoridade máxima; com elevada responsabilidade, Material, Social e Moral Positiva, perante a Nação, com seu respectivo estafe ( Banco Central etc.). Acolhe os representantes das Confederações Patronais e dos Sindicatos Nacionais dos Proletários; por seguimento Industrial – bem como os representantes dos Ministérios, dos Bancos e etc. ,  maiores detalhes, por projeções em retro-projetor e comentários .Esta Câmara representa o Povo, da Elite Industrial. Desta Câmara se Governa e se Pronuncia as Leis Naturais e cria-se as leis normativas humanas : indicando os DEVERES e os direitos dos que vivem em Sociedade, de acordo com a Constituição Sociocrática. O Executivo, por meio do Presidente da República, põe em prática o Orçamento Financeiro, Orçamento Educativo Moral Positivo e Intelectual Científico, para o Bem Estar da Sociedade Brasileira. Acolhe, pondo ou não em prática as sugestões, de planos e leis discutidos no CN. Renovação de 12 em 12 anos; pelos caminhos normais. (40%, de renovação de 12 em 12 anos)

2) O Congresso Nacional - CCN

                Fiscaliza os atos e ações do Presidente da República e dos demais do Executivo que compõem a COG, sobre o ponto de vista Material, Intelectual e Moral – isto é, da aplicação correta dos recursos do Orçamento da Nação, bem como o seu cronograma físico de execução; da aplicação correta das leis científicas; a aplicação correta do Primeiro princípio de governo, que o  mesmo    princípio  do Caráter – A SINCERIDADE – por isso o primeiro instrumento de governo é dar o bom exemplo. Para que o Governante seja um exemplo de conduta, porque a  Força de imitação, fará com que o povo se conduza corretamente. – Cria as CPI(s), com vista à fornecer subsídios para formação de Processos, para que o Judiciário (Ministério da Justiça) possa julgar as Ações ditas Irregulares e dúbias, dos participantes da COG, com base na Constituição Societocrática, que é de cunho Moral Positivo – Cumprimento dos deveres ; " O  Segundo  princípio, são " As   Boas Ações " Não podemos deixar que o Governante se esqueça  de que somos Humanos - temos  corpo  e " alma " .

O Congresso Nacional é uma Câmara, composta de aproximadamente 500 Congressistas, cujos componentes, são formados de 15% de Patronais; 15% de Proletários; 10 % das Forças Armadas; 20% de Funcionários Públicos; 20% de Intelectuais; 20 % de Políticos. Os Políticos são originários de três partidos, por eleição democrática. Os demais componentes são levados ao Congresso Nacional, por eleição Sociocrática, pelos órgãos de suas Classes – Federação, Confederação, Sindicatos; Exército, Marinha e Aeronáutica. Renovação de 7 em 7 anos, de 40% do elenco.

3) A Magistratura - O Judiciário (MJ) , subordinado Moralmente ao 3.1) Conselho Nacional de Justiça - (CNJ). Os juizes do Supremos não são indicados pelo Presidente da República; são escolhidos entre si e julgados moralmente  pelo CNJ.

A Magistratura, julga :

3.1 ) Os conflitos entre o Exec. e o C N, segundo a Constituição Sociocrática

3.2 ) O Judiciário julga o Presidente da Pronunciadura Republicana, caso este venha abusar de sua função, cometendo atos de tirania e/ou de imoralidade – corrupção passiva ou ativa, comprovada por CPI do C N e julgada pelo Judiciário, como abuso de autoridade. Caso não renuncie, o Judiciário tem toda autoridade de propor ao Congresso Nacional, a votação excepcional  - a revolução, isto é, a troca do Executivo. Detalhes sobre como será operacionalmente este ato da troca, a Constituição Sociocrática esclarece ;mas cabe aqui elucidar:  

Esta ação revolucionária só poderá ser justificada, quando se verificar a hipótese formulada por São Thomas de Aquino e se contiver mais ou menos explicitamente o que Aristóteles e Augusto Comte, escreveram a este respeito:

 Vamos primeiramente ao Santo : na Suma Teológica, diz o filósofo Católico: ...” o regimen tirânico não é justo, pois não é organizado, para o bem comum, mas em proveito de quem governa, como o evidencia o filósofo no item  III da Política (cap.V), e no item VII da Moral (cap. X). Portanto a destruição deste regimen, não tem caráter de perturbação da ordem pública, senão  quando porventura o regimen é destruído com tal desordem , que a multidão sujeita, mas sofre das conseqüências da revolução, do que do regimen do tirano. Mais perturbador da ordem pública , é aquele tirano, que alimenta discórdias e perturbação da ordem pública, do povo que lhe está sujeito, afim de poder domina-lo mais seguramente. A TIRANIA É ORGANIZADA NO INTERRESSE PRÓPRIO, DE QUEM GOVERNA, EM PREJUIZO DA MULTIDÃO” . ( Citação de Teixeira Mendes  - opúsculo 222 do Apostolado Positivista do Brasil)

            Aristóteles, discorrendo minuciosamente, na Política, a respeito das Revoluções dos Estados, apreciando-as segundo as formas  de governo, não as condena em absoluto, mas algumas vezes as justifica. É o que se conclui, das várias passagens deste célebre tratado; e está explícito assim: “ Mas tais desejos ( o de mudar a força os governos) – diz o Estagirita – podem algumas vezes serem legítimos, algumas vezes injustos .. “ A legitimidade das resoluções, está implicitamente contida, em outro trecho desta obra deste filósofo – o príncipe dos filósofos, como lhe chamava Augusto Comte: “ o que destrói entretanto as repúblicas  e as aristocracias é a violação da justiça, pelo próprio governo. Aristóteles – Política, liv V, cap. II e VI.

Augusto Comte, na Política Positiva diz:

                        “ Sem admitir o dogma metafísico da soberania popular, o positivismo apropria-se sistematicamente de tudo, que ele encerra de verdadeiramente salutar, quer para os casos excepcionais, quer sobretudo, para com a existência normal, afastando os inúmeros perigos inerentes à sua aplicação absoluta. No uso revolucionário, a sua principal eficácia, consiste em justificar o direito de insurreição . Ora a política positiva ou científica, representa tal direito, como um recurso extremo, indispensável a toda sociedade, afim de não sucumbir à tirania, que resultaria de uma submissão absoluta, por demais pregada, pelo Catolicismo moderno ( época de Comte). No ponto de vista científico, deve-se-lhe ver uma crise reparadora, ainda mais necessária, à vida coletiva, do que a vida individual, segundo esta lei biológica, é evidente que o estado patológico, se torna mais freqüente, e mais grave, à medida que o organismo é mais complicado e mais eminente. Ninguém pode pois seriamente temer que o próximo ascendente do positivismo, jamais disponha à obediência passiva, pelo fato de extinguir, o espírito revolucionário, que eqüivale para o futuro, a tomar a moléstia como tipo definitivo da Saúde. O caráter profundamente relativo, da nova doutrina Social, torna-a, ao contrário, a única apta, para radicalmente conciliar a subordinação habitual, com a revolta excepcional, como o exigem, ao mesmo tempo o bom senso e a dignidade humana. Reservando este precioso remédio, para os casos verdadeiramente  extremos, não hesitará nunca em aprová-lo, nem mesmo em recomendá-lo, quando se tornar realmente  indispensável” Augusto Comte Política Positiva, Volume I, pag. 134/135

           Fora dos casos extremos, os meios de combater as atitudes anti-sociais, anti-republicanas, mais ou menos liberticidas do Pronunciador, consiste, por meio de uma Imprensa totalmente Livre, mas elevadamente Responsável e Moralmente Formada, para alertar a cada cidadão, dentro da sua esfera de ação, para que deixe de concorrer pacificamente, para a manutenção do governo, isto é, do Executivo, obrigando-o, por meio do Judiciário e da AFCN a corrigir-se ou a renunciar-se. Mostrar a Opinião Pública as mazelas Imorais  do Executivo.
      

4) CNJ – Formados por homens e mulheres, que  não tenham sido juizes, e nem parentes até terceiro grau e que necessariamente tenham no mínimo, curso do segundo grau completos, e mais de 65 e no máximo 80 anos de idade, em plena lucidez mental e orgânica – tem por princípio, julgar Moralmente e fiscalizar Moralmente a Magistratura ( Deveres Morais dos Juizes e as Condutas Morais de seus Julgamentos) – Renovados de  6 em 6 anos – sendo composto : Elementos de Vida Prática e Pública - 50% ( Proletários – 40 %, Patronais-20%, Funcionários Públicos Civis –20% e Militares – 20%) ; {Elementos de Vida Intelectual/Sacerdotal - 50% (Educadores/Pedagogos – 35%; Cientistas Políticos/Sacerdotes-10%,[Psiquiatras-(70%)/Psicólogos(30%)]-35%, Advogados 10% e Jornalistas 10%) } todos com reputação moral positiva de elevado nível – A escolha é aleatória pelo CPF, na população brasileira. 50% Mulher e 50% de homem. Homens e Mulheres que possuam Famílias, ou tenham sido pais e criado filhos. ( pode ser viuva ou viuvo) A renovação é de 40% de 6 em 6 anos, por sorteio.  Estima-se 50 pessoas, no total, para fiscalizar pela Moral Positiva, o STF. Não há necessidade de se conhecer as Leis do Direito; e sim as Leis dos DEVERES MORAIS

 Estes quatro Órgãos, funcionam harmoniosamente, desde que respeitem a Constituição Sociocrática, visando a Ordem e o Progresso. Onde o Progresso está subordinado à Ordem; e para que haja Progresso tem que haver a Ordem; e para que haja Ordem tem que haver Progresso.

            Entender-se por Progresso as necessidades do Proletariado; e entende-se por Ordem a satisfação dos Patronais; sendo que os Patronais também são responsáveis pela eliminação da Miséria. Não são só responsáveis por Lucros.

Há necessidade de se criar um curso à distância, via Internet – Escola de Estadista – onde podemos aproveitar  o que já existe no CEP – Exército e na ESG -  para transferir certos princípios básicos Republicanos e de Moral aos  Homens e Mulheres, que desejarem se  dedicar à Vida Pública; bem como as crianças, em linha de educação em paralelo, aprimorando o que já existe sob o nome de Educação da Cidadania, via Internet. 

"Os Assuntos mais complexos seriam vedados aos medíocres, pela suas próprias mediocridades, mas como existe o presunçoso, os líderes com energia, os  colocam nos seus devidos lugares ; mas a musica  seria  ensinada a todos " -

Quando alguém senhoria  a musica  e  regula   com ela   o coração   e  o cérebro   ; o cérebro   e  o coração  se abrem   em sinceridade   e  alegria. A melhor  maneira  de melhorar   as maneiras e os costumes   é   atentar para a música ,  que  a civilização do país  que  a  criou  ( Daniel  O'Connel  ) .

"As  boas maneiras  também devem ser a preocupação  de Governo, pois quando as maneiras decaem  a  Nação decai  ,Imperceptivelmente  nas regras  do Decoro  , formam  pelo  menos   o caráter  exterior "  .    

O Executivo deve  estar baseado em leis da Moral Positiva.

" O  Bom Governante, não   declara  guerra  ao outro  Estado, mas ao  inimigo   comum a Pobreza, porque  é da Pobreza e  da Ignorância  que o crime  e  a desordem  Brotam . "

“O que separa os  homens dos animais é pouco ; muita gente joga fora este pouco ; só  os  homens  Superiores o preservam ".

"Empregai os  "  Homens Moralmente Justos  " e  ponha de lado os  " Imoralmente Injustos "  , deste modo  , os Injustos poderão se tornar Justos ."

"A  Administração  de Governo  diz , pela  doutrina da Humanidade , " Jás em descobrir  os  homens competentes  , ( não quer dizer somente culto) ,  estes homens tem que ser descobertos, por meio do caráter do Governante "

"Procurar  guiar o seu povo,  ao mais alto nível  de Civilização ."

"Procurar quando  tiver  relações  com  os outros povos , sempre pensar na  sua  Soberania  e  sempre  cultuar  a sua Cidadania" .

" Reduzir o "Luxo da  Corte " , procurar uma larga distribuição de riqueza, pois  a centralização  da riqueza, é  o meio  de  dispersar o povo; se deixarmos a riqueza com o povo será  a forma de reuni-lo ", e por conseqüência, melhorar  a estabilidade  política  e social, de nosso povo

DEMOCRACIA


Sabemos que para legitimar o poder, inventaram a sabedoria popular, manifestada pela eleição direta, para substituir a hereditariedade aristocrática; percebemos que o processo eleitoral democrático, se baseia em três grandes mentiras:

Primeiro, que os votos são iguais, tanto :
                                    
Dos bem intencionados, como os dos interesseiros;         dos competentes , como os dos incompetentes ;              
                                      dos honestos, como os dos desonestos, 
                                      dos vagabundos, como os dos trabalhadores,    
                                      dos ricos , como os  dos pobres,
                                      dos sábios ,como  os dos idiotas,
                                      dos medíocres como os dos cientistas,
                                      dos teologistas como os dos metafísicos, 
                                      dos metafísicos como os dos positivos ou cientistas.

Segundo, que a maioria tem razão, quando em geral não tem,

Terceiro, quando se aumenta o numero de eleitores, o nível moral e intelectual e cultural baixa consideravelmente. É provável que qualquer dia, nos Congressos estejam lotados de medíocres, altamente egoístas, se dizendo representante da maioria do povo; somente discutindo e nada agindo para o bem deste povo.

            Outros defeitos :Defeitos da Democracia

·         Vultuosas quantias de dinheiro utilizados em propaganda e compra de votos

·         Marqueteiros profissionais ditando as políticas prometidas pelos candidatos.

·         Fraudes eleitorais como as percebidas  na última eleição Americana, e em nov. de 2004 na UCRÂNIA

·         Governabilidade comprometida, devido as alianças pós eleitorais, como se observa hoje em dia no Brasil.

·         Percentuais significativos de eleitores, que não comparecem para votar, por não se interessarem pelo resultado dos pleitos.

Nos países do terceiro mundo, grande contigente de eleitores analfabetos, sem parâmetros para escolhas, facilmente influenciados por candidatos e cabos eleitorais desonestos.

A eleição democrática, não passa de uma ilusão, visto que o povo, não escolhe ninguém, no máximo decide entre candidatos, apresentados pelos grupos mais ativos, indicados em Assembléias Partidárias de forma  imoral, na sua maioria das vezes; fazendo com a legalidade dos atuais governos, resulte da força que representa, pois a sociedade é um ser Coletivo, mas que só age, por intermédio de órgãos individuais.



COMUNISMO

A queda do Muro de Berlim marcou o fim do comunismo e o enterro das esperanças daqueles que viam nas idéias de Karl Marx e Freiderich Engles– e na falsidade da lógica do método dialético de raciocinar inventado por George Wilhelm Freiderich Hegel, que intoxica o cérebro dos comunistas, do letal veneno deste perigoso espírito de contradição, que os compele, a só enxergarem, por toda parte, lutas e antagonismo: o mundo é para eles um eterno campo de batalha. É que vivem com o cérebro atulhado de petardos de dinamite, com o sistema nervoso mergulhado, num verdadeiro campo magnético de conflitos imaginários – transtornos mentais ; com o postulado básico do materialismo histórico, e o princípio da igualdade, como a solução para o bem estar da Humanidade.

A dialética de Hegel, baseia-se num supremo postulado, arbitrariamente inventado, segundo o qual, tanto o subjetivo como o objetivo, se baseiam na identidade dos contrários, Isto é, que para pensar, deve a inteligência  fazer a conciliação de dois pensamentos contrários, assim como também, para se realizar devem as coisas se contradizerem com sigo mesmas. Assim como um fenômeno, ou como um pensamento qualquer, ao realizar-se, tem de passar por três fases sucessivas , que são: a Tese, a Antítese, e a Síntese. Na primeira fase ocorre a afirmação da existência; na Segunda, na antítese, dá-se uma Segunda existência que se opõem a anterior; e finalmente, na terceira fase , a afirmação  e a negação  se harmonizam numa realidade de grau superior as duas, que representa a Síntese final. E  a nova síntese se transforma, por sua vez, no ponto de partida de uma nova tese, e assim sucessivamente, o que desta forma apresenta uma solução não pacífica e nem de sossego; é uma forma de se aproximar do estado de loucura !

 Este evento, da queda do Muro de Berlim, parecia apontar para o triunfo definitivo do capitalismo e seu componente político, a chamada democracia. Mas bem antes que deixassem de circular pelo Mundo os pedaços do Muro de Berlim, reverenciados como “souvenirs”, as críticas à democracia, tal como ela é praticada e o capitalismo; já percorriam o Mundo, alertando os intelectuais, para que produzissem algo melhor, que permitisse o fim da miséria e reais possibilidades de ascensão social e bem como governabilidade, com manifesto apoio popular.

Líderes políticos tentam equacionar uma 3a via, palatável para os antigos participantes  da Cortina de Ferro, Leste Europeu, China, etc., e que atenda as necessárias reformas que tornem o 3o Mundo  menos sofrido.

A China tem tentado estabelecer em seu território, uma convivência, entre o dirigimos Estatal, com os parâmetros comunistas, e as ilhas de capitalismo, que introduziu. Não obstante resultados econômicos surpreendentes, ainda mantém a dicotomia de tais sistemas diametralmente opostos; convivendo com o já conhecido desemprego e outros males do capitalismo, que nós ocidentais, bem conhecemos.

 Os atuais líderes da China, com vivência prolongada na prática comunista, já entende que para atingir, seus objetivos nacionais, tem que produzir uma “lei” maior, que não destrua os pressupostos de governabilidade, que se mostram vitoriosos, com a utilização da sugestão do Ocidente, no entanto mantendo os princípios básicos de sua Moral Fetíchica.

 Estou com um trabalho, de 177 paginas e um CD, que foi entregue à Embaixada da China, em Brasília, e que foi envido para a Academia de Ciências Sociais da China. Sugerindo a criação de um grupo de trabalho, para sugerir um estudo para aproveitar a sugestão de Augusto Comte, adaptada por P. A . Lacaz :
Como sendo um Regime: A Societocracia Trabalhista. 

Vide resumo na pagina 35 do slide, da apresentação da palestra.


Tuesday, September 5, 2017

PRECISA-SE DE PROJETO POLÍTICO PARA O BRASIL? Comentado por P. A. Lacaz

          A perplexidade diante da sanha demolidora da Nação pelos golpistas de 2016, associada à ausência de reação popular à altura do que os três poderes – Judiciário, Legislativo e Executivo – demonstram diariamente com suas condutas cínicas, imorais e impatrióticas tem levado muitos analistas, professores, jornalistas e todos brasileiros que se importam com seu País a propugnarem por um projeto nacional, um plano de recuperação do Brasil. Não podemos esquecer de Nossas FFAA defensoras exclusivas da OLIGARQUIA apátrida  Brasileira, que só pensam em comemorar a Independência do 7 de Setembro, da época da Monarquia, com Duque de Caxias se esquecendo  da Proclamação da República Sociocrática Republicana – 15 de Novembro de 1889, idealizada pelo Intelectual Coronel Benjamin Constant, com apoio Político-Militar de Marechal Deodoro da Fonseca - 1889; que no ano de 1891, com a morte de Benjamin Constant e na defesa dos Oligarcas teve como defensor desta "democracia" vigente, o apoio de um advogado que só defendia os Oligarcas-Milionários, o Sr. Rui Barbosa, a redação de uma Constituição democrática com as devidas alterações que gerou esta desgraça em que vivemos hoje. Fomos felizes no Estado do Rio Grande do Sul (1891-1932), por aproximadamente 41 anos a aplicação do Regime Sociocrático Republicano, com Julio Prates de Castilhos e Borges de Medeiros, que influenciaram a formação Moral Positiva de parte da conduta de Getúlio Dorneles Vagas, em muita de suas ações, como por exemplo, na Criação das Leis Trabalhistas idealizadas por Lindolfo Leopoldo Boeckel Collor. Getúlio Dornelles Vargas só conseguiu realizar o Golpe de 1930, com apoio dos Tenentes Coronéis, pois os Generais estavam comprometidos com a elite oligárquica, como hoje está com a FIESP, a Rede GLOBO - o Judiciário com o Juiz Moro e, com os  políticos Corruptos.(2017)  -  http://societocratic-political-regime.blogspot.com.br/2016/12/exercito-cidadao.html

       Gostaria de começar afirmando que qualquer projeto político, que se pretenda executável e efetivamente representativo da Nação, não sai da mente iluminada de pessoa alguma. Ele surge do debate, da participação dos vários segmentos que compõe nossa sociedade. Ele também não pode ser um projeto de uma classe, de uma etnia, de uma economia ou de uma ideologiaÉ a primeira vez que discordo do Sr. Pedro Augusto Pinho, pois tenho a impressão que neste caos existente onde em todos os poderes predominam a Corrupção e até na mairia do povo, não exixte chance de por em prática o "debate". Sabemos que a maioria acerta por acaso,  Estamos vivendo o que mais recente em 1965 Singapura viveu. Houve um Golpe de Estado, com leis fortíssimas, que vingam até hoje e vejam o que aconteceu com este pais. http://societocratic-political-regime.blogspot.com.br/2015/08/lee-kuan-yew-o-maior-lider-estadista.html - http://palacazgrandesartigos.blogspot.com.br/2017/02/a-cut-central-unica-dos-trabalhadores.html

        A história é enfática em nos mostrar que tais projetos, mesmo imposto pela força das armas e do dinheiro, têm data marcada para seu fim ou para seu ajuste; uns mais rápidos, outros mais longos. Não vejo isto em Singapura - Renda Percapta de US$ 54.200 (ano de 2015). Capitalismo Policiado, com justiça Moral de elevado Nível. Como a maioria das Emprezas do Estado possui a na composição acionária  mais que 51  do mando, podem distribuir igualmente  os lucros após invetimento para toda a população.

E um projeto nacional deve ser para sempre, que evolui e se atualiza com o desenvolvimento da sociedade. 

Mas ele pode e deve ter sua marca.  Proponho a SOCIETOCRACIA  REPUBLICANA - http://societocratic-political-regime.blogspot.com.br/2017/09/comunismo-democracia-e-societocracia.html

 Aqueles valores que são a própria condição de vida do País, da manutenção da Nação.

O projeto de poder mundial de hoje, o projeto da banca, como prefiro designar, mas que é geralmente referido como da nova Ordem Mundial, é da destruição dos estados nacionais e da redução da população da Terra. Isto que parece obra de ficção científica e que pouco aparece nas análises, já é realidade para os habitantes da Líbia, do Iraque, do Afeganistão, por pouco não atingiu a Síria, a Venezuela e dá força aos golpistas de 2016 para fazerem o mesmo no Brasil. https://www.facebook.com/CFRGlobalGovernanceProgram  
                                http://www.doutrinadahumanidade.com/artigos/ao_poder_secreto.htm

Será a enorme cereja do bolo da banca.

Mas a banca está começando a sofrer pressão dentro e fora dos dos USA!



    Este projeto inimigo do Brasil vem tomando forma, na atualidade, desde o fim da II Grande Guerra, e se apropriou com eficácia das teorias e conhecimentos surgidos naquele período, entre as quais destaco a da Informação e dos Sistemas Gerais.

   Este poder da banca usou o desejo da paz mundial para desenvolver a ideologia da globalização, que na verdade é da mundialização do sistema financeiro, e da preservação do planeta, que se transformou na manutenção de nações industrializadas de um lado e nas produtoras de commodities de outro. As estratégias de comunicação de massa e da pedagogia colonial transformaram estes objetivos desejáveis em instrumentos de dominação. 

E este entendimento é fundamental para que nosso projeto político não caia nas armadilhas da banca.

 Mas não é apenas isso.

Precisamos entender a democracia como um valor de igualdade, de cidadania, de todos, inclusive dos que estejam em oposição a nossas vontades.

Igualdade somente de oportunidades!

Como já dizia Aristóteles, a democracia é o pior dos regimes - por esta razão apresento uma comparação com uma nova ideia a SOCIETOCRACIA REPUBLICANA.
http://www.doutrinadahumanidade.com/artigos/democracia_e_societocracia.htm e
também uma Nova Ideia da reestruturação da Conjuntura e da Estrutura do Estado Nacional: http://societocratic-political-regime.blogspot.com.br/2013/09/os-grandes-objetivos-da-sccbesme.html   http://www.doutrinadahumanidade.com/artigos/reformular_sociedade_brasileira.htm

        Em minha modesta opinião, o projeto político para o Brasil se assentaria em apenas dois pontos: a soberania e a cidadania.

Tento explicitá-los.

O que significa soberania neste século XXI? O que é a construção da cidadania?

   Soberania não se limita às Forças Armadas adestradas e providas dos recursos bélicos. 

      Isto é um resultado de muitos fatores, a começar pelo parque industrial diversificado em produtos, tecnologias e dispersão geográfica. Pela eficácia dos serviços, em especial, das comunicações. Pelo domínio das tecnologias de ponta: nuclear, aeroespacial, informática e energética. Pelo controle nacional, seja público ou privado, das decisões econômicas e pelo controle efetivo do sistema financeiro nacional, onde não podem ter espaço instituições estrangeiras. Juiz federal Sérgio Moro durante cerimônia de entrega de comendas da Ordem do Mérito Judiciário Militar, em comemoração aos 209 anos Justiça Militar da União. Questão de soberania nacional: a quem interessa a prisão do Almirante Othon na Lava Jato? https://br.sputniknews.com/brasil/201703308029983-almirante-othon-lava-jato/

      Também é soberania uma imprensa livre, mas plural, não monopolista nem oligopolista, onde haja espaço para a vocalização dos setores populares, dos despossuídos e das minorias. http://palacazgrandesartigos.blogspot.com.br/2015/01/a-liberdade-de-imprensa-com.html

      Então o projeto nacional vai detalhar, como soberania, toda ação do Estado, todo espaço público, tudo que só pode ser nacional brasileiro, sem qualquer fobia ou preconceito, mas com a consciência de que há um interesse nacional e há interesses geopolíticos de grupos poderosos, como a banca, e de nações empoderadas, como os Estados Unidos da América (EUA). E nos confrontos, sejam econômicos, culturais ou bélicos, cada nação só pode contar com sua população, com seus recursos.

Isto nada tem de agressivo. Ao contrário, a nação soberana é a nação que se conhece e não pertence a um grupo que a controla; é uma nação pacífica, pois tem na humanidade o seu valor. Para ter na Humanidade o seu Valor, há necessidade primeiramente, uma Família e uma Pátria bem estruturada. 

Vejam o que o Sr. Barack Obama falou sobre a Família  10 dias após sua posse em 2008.



Cidadania. https://filosofiasocialepositivismo.blogspot.com.br/2011/09/comemoracoes-e-cidadania.html
                     http://www.doutrinadahumanidade.com/artigos/mandamentos_civicos.htm                                                                             http://www.doutrinadahumanidade.com/artigos/elementos_morais_civilizacao.htm
    
Trato agora de um tema que me é muito caro: a formação da cidadania. Por que formação e não simplesmente cidadania. Porque entendo ser a cidadania um processo sempre em transformação. 

A cidadania é a impulsionadora da nação.

Vamos conceituá-la. 

Tomo, parcialmente, o que a filósofa estadunidense Nancy Fraser escreveu no ensaio “Social Justice in the Age of Identity Politics: Redistribuition, Recognition and Participation”. Uma versão, pela própria autora, com título “Reconhecimento sem ética?” foi publicada em “Teoria Crítica no Século XXI”, organizado por Jessé Souza e Patrícia Mattos (Annablume, SP, 2007).

O conceito é da paridade participativa. Escreve Fraser: “paridade significa a condição de ser um par, de estar no mesmo nível que os outros, de estar em pé de igualdade.......a exigência moral é de que aos membros da sociedade seja assegurada a possibilidade da paridade, se e quando eles escolheram participar”.

Ora não são pares os senhores frente aos escravos, os devedores frente aos credores, os pobres frente aos ricos, os analfabetos frente aos instruídos e por aí afora. Como então buscar esta paridade?

Minha proposta é do desenvolvimento concomitante de três blocos de ações: o das condições de sobrevivência, o das condições da consciência e o das condições da vocalização.

Comecemos pelas “condições de sobrevivência”.

O cidadão precisa, obviamente, existir e, mais do que isto, ter uma existência saudável. Alguns programas são hoje objeto de implementação em várias partes do mundo. Cito, como exemplo, o Programa de Renda Mínima.

No Brasil, a Plataforma do Bolsa Família, o Programa do Sistema Único de Saúde (SUS), o Programa Habitacional, tipo Minha Casa Minha Vida, e o Programa Luz Para Todos, bem como os programas de saneamento básico se inscrevem no rol de medidas para construção da cidadania.

O que significam estes e outros programas sob a ótica da sobrevivência? 

Que a pessoa humana será protegida pelo Estado que lhe garantirá, sem que isto acarrete qualquer retribuição ou contrapartida, a existência física digna? Estariam completos e irretocáveis tais Programas? Claro que não. Lembro, ainda na Universidade, propagandeando a política dos países nórdicos, um professor me dizia que o próximo passo seria o de garantir um barco para todos.

Deve haver neste bloco e em todos os outros o entendimento de sua totalidade e da coesão dentro do universo maior da própria cidadania brasileira.

E, como é evidente, todo Programa vai sendo atualizado com novas tecnologias, novas exigências sociais e aperfeiçoamentos administrativos. Diria que este primeiro bloco é mais fácil de ser entendido e mesmo de ser executado, vencidos os entraves políticos, pois depende basicamente da prioridade de Governo. Ele também pode ser dividido, para execução, pelos entes federativos. Ressalve-se a necessidade da coordenação e da compreensão do objetivo maior de todos estes programas.

O segundo bloco denomino “condições da consciência”.

A consciência é aqui entendida como a compreensão e a aceitação de si mesmo  e do outro. Como se vê, não se esgota no Programa Educacional nem nos de Cultura e Integração de Gênero e Raça. Permitam-me pequena digressão.

Todo sistema educacional, mesmo tendo o Brasil brilhantes pedagogos desde a época do Império, não se limitou ao rol de disciplinas em sala de aula mas avançou pelos veículos de comunicação de massa e atualmente pelas redes virtuais. O brasileiro foi assim orientado a abrigar o sentimento colonizado (complexo de vira latas). Nem diria que é uma novidade; os Impérios Coloniais, sempre e em todo lugar, exerceram pela educação, no sentido lato, seu poder. Veja-se, por exemplo, que tanto nós, nas Américas, quanto quase toda África temos, como língua oficial,  idiomas europeus.

Vê-se  também no conceito aristotélico de cidadão, amplamente difundido, como se entranha a distinção entre as pessoas.

Pierre Bourdieu, em trabalhos sobre a formação da consciência social, afirma que ao nascimento, a criança, pelos sentidos, aprendendo com os cheiros, os sons, os sabores, os contatos, vai constituindo uma compreensão de si e do mundo, que levará para toda vida.

O Programa Brasil Carinhoso, para crianças de 0 a 48 meses, poderia ser um dos que contribuiria na formação do cidadão. As lições de Paulo Freire, do pensador português Boaventura de Sousa Santos, de Bartolomeu Campos de Queirós e de muitos outros sociólogos, psicólogos e pedagogos que estudam esta educação inclusiva e libertadora, serviriam de base para orientações pedagógicas, no sentido mais amplo, para o desenvolvimento da pedagogia dos saberes e para formação da cidadania.

Este Programa não se choca com a formação técnica, mas lhe dá, adicionalmente, a compreensão do fazer, que distingue o cidadão do homem adestrado, do  inconsciente robô.

Como se vê, este segundo bloco é amplo e complexo, merece ter gestão exclusiva, coordenadora dos diversos Programas Educacionais, Culturais e de Integração.

Várias iniciativas, envolvendo inclusive da formação no exterior, foram empreendidas nos Governos Lula e Dilma e podem ser retomadas e reanalisadas; aqui também o entendimento abrangente frutificará ainda mais com a compreensão do ser cidadão.
Uma questão deste bloco, que vai exigir um trabalho bastante difícil, é a que trata do reconhecimento da particularidade e da inclusão.

Dou como exemplo as populações indígenas, afastadas do mundo capitalista que vivemos, ou das culturas que desenvolvem grupos com características bastantes peculiares.

Há um potencial de conflito nas formas de reconhecimento o que conduz o tema para um conceito intersubjetivo, portanto fora do universo da ação política. Mas há recursos na psicologia social para o processo de transformação social, por exemplo na Teoria Crítica da Sociologia.

O terceiro bloco denomino “condições da vocalização”.

Vimos que o cidadão tem condição de existir, de se perceber sujeito da construção nacional, mas ele também precisa se manifestar: apresentar suas reflexões, suas críticas, suas sugestões, pois ao cidadão – sendo um igual e participante das formulações de seu País – deve ter assegurada sua voz.

Este bloco poderia ser quase uma utopia não existisse o recurso da informática, da comunicação virtual.

É um campo novo para o empreendimento deste Projeto de Governo, que deve estar sintonizado com outras iniciativas paralelas dos Projetos de Soberania.

A partir  do Governo Geisel, as questões dos sistemas e equipamentos de comunicação digital foram sendo desativadas e eliminadas da esfera pública.

A privatização da telefonia embutiu naquela privataria toda a área da produção, transmissão e difusão de dados. O Brasil ficou assim não só desprovido de um poderoso e indispensável recurso para sua soberania – a informática – mas ficou também desfalcado de um instrumento vital para toda nação contemporânea: o controle técnico das comunicações. Basta lembrar as espionagens eletrônicas, as interferências em mensagens oficiais, na Petrobrás e na condição primeira para todo projeto aeroespacial – o controle remoto.

A vocalização para construção da cidadania cobre este hiato, provocado, nas últimas décadas, no Estado Brasileiro.

Evidentemente as comunicações mais tradicionais pela imprensa escrita, pelo rádio e pela televisão deverão ser revistas para esta construção da cidadania. Sendo todas, exceto a escrita, concessões governamentais não será tecnicamente difícil obter esta conjugação de esforços; a dificuldade será política e econômica.

Não há qualquer paranoia, nem única verdade nesta proposição. Penso sinceramente em contribuir para um ponto de luz nesta imensa noite que os golpistas de 2016 nos lançaram.

Pedro Augusto Pinho, avô, administrador aposentado 

Completando segue uma correspondencia que enviei ao  Presidente Barack Obama, quando de sua posse - 2008, que pode ser útil  para retirarmos muitos pontos  para nosso futuro programa de ação, para sermos uma grande NAÇÃO. Alguns pontos podem ser Utópicos, mas jamais podem ser considertados Quiméricos. http://palacazgrandesartigos.blogspot.com.br/2017/09/president-barack-obama-domestic.html