Saturday, March 26, 2016


                     Mr. BARACK OBAMA,
                       PRESIDENT of the United States of America
              The White House
           1600 – Pennsylvania Ave. NW.
              Washington, DC 20.500

                                    CC:  Mrs. Dilma Rousseff President of the Brazil
                                                  Mr. Bernie Sanders Senator of the United States of America
                                                  Mr. Raúl Castro President of the Council of Cuba State
                                                  Mr. Mauricio Macri - President of the Republica Argentina
                                                  Mr. Vagner Freitas – President of the CUT - Central Workers Union – Brazil
                                                   Mr. Richard L. Trumka – President of the AFL-CIO - USA
                                                   Mr. Victor de Gennaro - President of the Central of Argentine Workers (CTA).
                                                   Mr. Robson Braga de Andrade – Presidente of the CNI – Brazil
                                                   Mr. João Martins – President of the Agriculture and Livestock Confederation of the Brazil (CNA)
                                                  Mr.  Paulo Sotero  - Director of the W. Wilson Center  Brazil Institute  
Dear President,

Esteemed Friend,    

                       The VISIT happened.

           “What is Morally Wrong Cannot be Politically Correct”
                               Abraham Lincoln - Posted in U.S. Capitol.

                     But it was performed with two weights and two measures.

           In USA you encourage morality, but out of it, if necessary you act with amorality; and further disturb the middle class of ally or partner countries, it is possible occur.

     Dear President Barack Obama, the feeling that commands your intelligence in your psyche is yet submissive to slave quarters periods and your body living and sleeping in White House; with reference your visit to Argentina. 

Thus you still are slave Financial Capital because nothing has changed, when comparing old slave, submissive under Planters Capital, when the slaves was used in cotton planting exploitation.

Mutatis mutandis,

  • I congratulate you for having visited Cuba!

    You watching a game of Baseball and in Embassy you worried with the Cuban people saying, "... this is a historic visit, and is a historic opportunity for us to get involved with the Cuban People. And yet you said:  “Que Bolá Cuba?” When banks create credit lines for loan and inexperience of Cuba take it into the IMF, Cubans will go hungry!

  • But my condolences for you have met the current President of Argentina, and where you danced a tango relatively well, without worrying about the social problems with the Syndicates.

 If it were Mr. Bernie Sanders, surely he would visit the two places, saying: "It is a historic opportunity for us to get involved with the Argentine people."

  By recent historical facts, as regards the Argentina Government in their Economics, Social Welfare and Moral plans of its population, it worth remembering:

   It was Cristina Kirchner Government going through a terrible struggle to improve the lives of Argentines workers, aiming to increase the middle class, reducing the wretched and the billionaire, the latter who dominated Argentina for long periods, as can be seen in this link: 

When it was need for their investment plans, Argentina negotiated its Government Bonds.  And later when the global economic crisis created by American Irresponsible Banks in 2008-2009 came afloat, causing a substantial reduction in exports, brutally reducing the balance of payments, leading to lack of financial resources to honor its commitments for payment of interest rates, together to creditors who were in possession of these Argentina Public Debt Securities .

It tried to negotiate the form of payment and the amounts of interest.

It did not succeed.

It was this moment that have arisen the FUNDS OF VULTURES; that it did not want agreement.

              Argentina gave defaulted, for moral reasons with its citizens.

   With this new Argentine government the financial and non-social and no-moral mentalities already are paying the face value, reducing a number of advantages of social benefit to the workers, as well as destroying the domestic market, and restricting the exportation.

   But then again I communed and congratulate with you, President Barack Obama, the probable support from the President of Argentina, so when visiting President Dilma Rousseff to say that he – Mr. Mauricio Macri - is against Impeachment. But he - President of Argentina is FIESP personal friend. FIESP is the head coordinator to Impeachment in Brazil. The Argentine President has visited FIESP, once elected. He does not deserve credit. But President Obama yes, with praise. “This is the guy”, Lula is the new Dilma Rousseff Adviser.

   Dear President Barack Obama, in fact we are here at from SCCBESME HUMANITY, we are launching a campaign to form a “Not Tax Evaders Business Brazil Association” (NTEBBA). Up to this moment we had no registration. The tax evasion in Brazil is seven times greater than corruption.

    By other side, I know it's hard, but necessary to make a reform on Wall Street and on the Federal Reserve.

Thank you very much for your attention,

Sincerely, I wish you,

Health, respect and Fraternity,

        Paulo Augusto Lacaz

PC: We count on the free collaboration from Mr. A. M. J.  Lopes.

Thursday, March 24, 2016



Em 24 de março de 2016 07:24, SCCBESME HUMANIDADE <> escreveu:

---------- Mensagem encaminhada ----------
Data: 24 de março de 2016 06:43

SCCBESME- HUMANIDADE deixou um novo comentário sobre a sua postagem "BRASIL, A UCRANIA DE AMANHÃ":

Postado por SCCBESME- HUMANIDADE no blog SCCBESME-HUMANIDADE em 24 de março de 2016 02:43

Os fomentadores desta desgraça são a FIESP - e outras organizações do mesmo estilo, com as Organizações Globo, apoiadas como foram por Governos que  estiveram em visita recente na Argentina, que alem de apoios bi- laterais, receberam apoio de "técnicas de segurança".  A técnica aplicada é a mesma que ocorreu na Ucrânia. Estas passeatas vão provocar a desgraça desta nossa Nação. Vide meu outro alerta: Novas Ideia -

Wednesday, March 23, 2016


Digital Strategies <>,
CUT São Paulo <>,
Presidencia PT <>
data:22 de março de 2016 20:43

Dear Friends and Compatriots,

      For sure we have similar feelings regarding human harmony in the Political Art.

                    COUP D'ETAT IN BRAZIL NEVERMORE!



I sincerely wish you,

Health, respect and fraternity

Paulo Augusto Lacaz

Wednesday, March 16, 2016





            Para que possamos Reformular a Sociedade Brasileira,  e não continuarmos sendo enganados, como vem ocorrendo, com estes últimos Presidentes da República e seus respectivos Governos, pela quimérica democracia. 

      Necessitamos sim de Homens dignos que realmente sejam Patriotas, e que acreditem nas nossas proposições pacíficas,  mas se for necessário morra conosco,  para o Bem de Nossa Nação, criando o início da Civilização Brasileira, pois hoje somos um amontoando disforme, sem rumo e sem destino.

       Desta forma seremos Venerados pelas novas gerações e os que nos combaterem não serão jamais lembrados,  e ficarão somente com seus nomes ou seus números na lápide de  seus túmulos, de cova rasa. Nós pelo contrário, seremos inseridos na História da Nossa Pátria, como homens que pelo menos tentaram...        

Por isso, vamos resumidamente procurar imaginar como poderemos Reformular a Sociedade Brasileira, para criarmos nossa Civilização, após estes já turbulentos 507 anos, desde de quando os Europeus invadiram a terra dos Silvícolas; pois os Índios habitam a Índia; e trouxeram os Negros da África e depois uma série de outras etnias, imigraram de todos os cantos do Mundo.

Sem nenhum plano Morais, Intelectuais e Materiais bem definidos, com projetos de curto, médio e longo prazo; que promovesse criar União, Unidade e Continuidade, esta grandeza disforme, somente acomodada aos planos econômicos e financeiros, vem se deteriorando no que diz respeito as suas frágeis instituições, sem que ninguém até agora tomasse providencia, para que ocorre-se  sua renovação constante, em uma direção mais Altruísta, para o Bem Estar Social.   

Só tivemos até hoje grandes aventureiros nos governando, com raras exceções, cuja trajetória rumo e destino, serão agora muito bem conhecidos e definidos, para disciplinarmos a formação de uma nova cultura, que consolide a nossa estrutura social, e nos dê condições de viver mais pacificamente, neste recanto do Mundo; é utópico, mas com certeza, jamais quimérico..   

 Somos “infantis” como Nação, esta é a razão de não sermos uma civilização, mas os órgãos que compõe a  nossa Sociedade, dentro dos limites territoriais de nossa Pátria, foram formados, de maneira aleatória, sem disciplina, com muitas falhas de formação moral, intelectual e de caráter, realmente terríveis.

Ainda somos uma Nação de Aventureiros, que não respeitam as leis e nem  seus irmãos.

             Se ainda estamos na fase de “infância”, como queremos ser tratados como adultos? Por isso somos ainda  totalmente irresponsáveis, pois desconhecemos nossos DEVERES individuais, domésticos, cívicos, Ocidentais, Orientais e com o Planeta Terra.

Para que nosso estágio de infantibilidade social e moral,  não nos leve a uma Nação rebelde, fazendo com que os habitantes, promovam suas desobediências as Leis Naturais da Moral e da Sociabilidade, evitando desta forma o desenvolvimento, moral, intelectual científico e material, tornando-a egoística pelas leis do Direto, altamente conflitantes e violentas, por ter desprezado grande números das Leis dos DEVERES.

A  anarquia já começou. Os Políticos são ignorantes de pai e mãe, sobre assuntos morais e sociais; só sabem resolvê-los pela violência. Deixam os fatos ficarem socialmente insustentáveis, e ai, age-se pela força física. Mas toda ação tem uma reação.

Mas em contra partida, a morte de uma Nação pode ocorrer pela dissensão interna, dilacerando-se, devido à destruição da noção de Família, de Pátria e de Humanidade; isto é, o Gran Ser Social.Cabe aqui alertar que se a Pátria não se subordina a Humanidade, desconhece seus deveres, e se dedica a explorar as outras Pátrias, na Humanidade. È daí que se gera o Nacionalismo e as Guerras. Caso a Família não se subordina a Pátria, desconhece seus deveres; e se dedica a exploraras outras Famílias na mesma Pátria,e na Humanidade; assim se gera o capitalismo e as misérias; e finalmente se o Indivíduo não, se subordina a Família, desconhece seus deveres , invoca seus direitos e se dedica a explorar a outros Indivíduos na Família, na Pátria e na Humanidade. Assim gera-se o Individualismo e a Maldade.

Pode morrer de indiferença, de falta de disposição para enfrentar  seus problemas, de incapacidade de atender aos sofrimentos do seu povo. Ninguém assume nada, todos são medrosos e irresponsáveis. Demasiadamente prudentes e nada perseverantes. É o que constantemente nos é apresentado, pelo grande número de nossa população: só se escuta dizer: É complicado; só Deus resolve.

O Povo que pensa em resolver  seus problemas somente no Reino do Céu, se esquece de resolvê-los no Reino da Terra. Veja como o China, que possui 94% de confucionistas (Confúcio), que são fetichistas, e estão evoluindo materialmente, em uma velocidade incrível, por terem mais facilidade de absorver as ciências e tecnologias e por serem disciplinados, principalmente pelo cumprimento das leis naturais da Moral – Viver para Outrem e Viver às Claras, que os ocidentais, que ainda estão na fase teológica, onde usam Deus para explicar os acontecimentos dos fenômenos científicos da moral e da sociologia. A Civilização Chinesa é a Mais Moralista, que já passou pelo Mundo Mas isto não impede que os teologistas a serem educados para aprender com técnicas de educação adequadas, a colaborar para seu próprio bem, no desenvolvimento do Brasil; por meio de um regime diferenciado e de uma educação mais adequada à inteligência científica, a subordinação do egoísmo ao Altruísmo; e ao fortalecimento do caráter – pois hoje em dia o povo brasileiro é conhecido como mentiroso e contador de historinhas; e infelizmente corruptos, na sua maioria. Desta forma nada vai para frente, neste País.

Pode morrer de velhice de seu regime político importado de outros paises, e de uma diminuição do entusiasmo e de aprender novos meios, o que o leva, pouco a pouco, a perder o domínio sobre seu futuro.

Pois estão ainda na época em que os governantes, por desconhecerem as leis das Ciências Sociologia e Moral, atribuem que a maioria tem razão, quando em geral não tem; No campo das Belas Artes e das Artes do Bom, isso é possível; mas das ciências que possuem leis naturais é inacreditável, que ainda estejamos sendo governados por homens incultos nestas ciências, que acham solicitando a Opinião Pública, que é ignorante cientificamente, venham assumir o que a maioria pensa, para tomar suas decisões inadequadas ao Bem Social – Vide a opinião do Senhor Lula sobre o Aborto e sobre os Vícios – Ele empurra a responsabilidade para o Legislativo, que de Moral nada entendem; onde o voto da maioria decide pela imoralidade.

Como forma de sustentar o poder e legitimizá-lo, inventaram a sabedoria popular, como acima abordei, manifestada pela eleição direta, para substituir a hereditariedade aristocrática; onde percebemos que o processo eleitoral democrático reforça que os votos são iguais, tanto:

 dos bem intencionados, como os dos interesseiros;
 dos competentes , como os dos incompetentes ;
dos honestos, como os dos desonestos, 
dos vagabundos, como os dos trabalhadores,            
 dos ricos , como os  dos pobres,
 dos sábios ,como  os dos idiotas,
 dos medíocres como os dos cientistas,
 dos teologistas como os dos metafísicos, 
 dos metafísicos como os dos positivos ou cientistas.

Já a eleição Societocrática, promove a  União, a Unidade e a Continuidade; sendo que os comportamentos Morais dos Governantes são fiscalizados e vigiados, e penalizados por ações rígidas, para os infratores. O Chefe indica seu sucessor, que é posto a julgamento pelos seus futuros subalternos, e o Ad referendum, ficando acima ou igual a 85%, favorável dos votos a descoberto, o indicado assume a posição do Chefe, que se aposenta. Caso não atinja, alternativas são apresentadas para resolver o problema, que não cabe aqui neste momento detalhar. Desta forma reduz-se à ganância pelo poder; e se incrementa o Viver para Outrem e o Viver às Claras. Outras novidades serão indicadas quando das palestras a respeito do tema, tais como a Câmara de Orçamento e Gerenciamento e etc..

É bem claro para aqueles que possuem um pouco de discernimento, poderem identificar sinais de velhice e rigidez em nossas instituições. Os Órgãos do Governo Federal têm necessidade de urgente renovação; o Governo Estadual é em muitos casos uma relíquia do Século XIX, e a maioria dos governos municipais é um museu de cera de anacronismos inabalavelmente conservados; o sistema de tributação é uma confusão de medidas anômalas. Os sindicatos, as profissões liberais, as universidades, as empresas - cada qual teceu seu véu particular e impenetrável de direitos adquiridos.

E nós parecemos ter cada vez maior dificuldade para atacar todos os nossos problemas. Por quê?

Porque não temos na maioria da população uma única doutrina que nos guie, nas suas linhas gerais ao um único “Fluxo de Sentimento, de Entendimento e de Ação” - FSEA, de largo “range”, em um mesmo sentido, de forma não turbilhonar,  com um grande número de pluralismo, mas disciplinado, para realizemos o Bem Moral de cada Indivíduo e Social da Comunidade.

E este FSEA será formado pela Educação e pela Instrução; que somente após duas ou três gerações será possível atingirmos o patamar desejado.

Jamais pregamos a igualdade – somos diferentes, por isso ocorrem as uniões, as unidades e as possíveis continuidades; no entanto pregamos a igualdade de oportunidade. Aqui só Mérito (capacidade, competência, altruísmo e situação), indica os fatores de promoção, e jamais o fisiologismo será usado.

Outra razão é que as pessoas interessadas em melhorar  o Bem Estar de nossa Sociedade nunca chegam a conhecer de fato os processos complexos e técnicos que a fazem funcionar. Preocupe-se com males específicos que devem ser corrigidos. Não as censuro. Mas eu não sou assim. Mas o resultado é que cada reformador ataca sua tarefa munido de um pequeno feixe de mudanças desejadas. Pressupõe-se que, se as suas reformas forem integralmente executadas, a sociedade se tornará inteiramente satisfatória.

É uma maneira primitiva de encarar a mudança social. A verdadeira tarefa é planejar uma sociedade e instituições capazes de contínua mudança, contínua renovação, contínuo ajustamento, dentro de uma meta estratégica de longuíssimo prazo, sem alterações bruscas no destino e no rumo traçado, principalmente no que tange a Moral e ao Caráter ou Ação, desta sociedade, pois no entendimento científico e nas Belas Artes e nas Artes do Bom,  atenderemos sempre as evoluções para nos mantermos sintonizados na modernidade contemporânea, para usufruirmos os avanços científicos e tecnológicos, para o nosso conforto, desde que mantenhamos a Biocracia – Conservação Ecológica., para manter a nossa Mãe Terra viva.

Quais os atributos de uma sociedade capaz dessa renovação contínua?

Em primeiro lugar, ela seria caracteriza­ pelo pluralismo, pela variedade, pelas alternativas, pela multiplicidade de escolha e por diversos focos de poder e iniciativa, no que se refere ao campo da Intelectualidade Científica e das Ações Práticas e das Artes do Belo e do BOM, este último com algumas restrições (Educação dos Sentimentos). Mas no campo da Moral, esta será consolidada e muito poucas mudanças terão que ser alteradas com o passar do tempo, para que possamos manter  os laços que desenvolvem os fatores da Construção, para criar as condições de Harmonia Mental, em cada indivíduo que participa da Sociedade Brasileira.

Já possuímos atualmente esse pluralismo em nossa sociedade.

Então o Problema Principal é cumprir os princípios Morais Positivos. Viver para Outrem – Viver às Claras.

O Indivíduo que em uma Sociedade é estimulado a não ficar subordinado à Sociedade, isto é, que educa o Ser Humano a subordinar seus sentimentos  Altruístas aos sentimentos egoístas, ela com certeza criará seres bárbaros. Se todos pensarem em fazer o bem dos outros, e se quase todos assim estivessem tomando esta atitude, em pensar na sociedade como um todo, para que seus interesses comuns, fossem resolvidos com os dos outros, os transtornos mentais dos indivíduos estariam amenizados. Devemos minimizar a competição, o consumismo, principalmente do supérfluo. Não se encontra nas tribos indígenas, aquelas que ainda não foram perturbadas pelos brancos, nenhum índio louco. Aqui fora o número de psicólogos e psiquiatras se eleva dia a dia. O Índio sai para caçar, e quando traz a presa divide para toda aldeia e vive muito feliz sem a luxúria dos brancos. Subordinam o egoísmo ao Altruísmo.

 A Mãe Terra, devido à poluição, vai provocar o frear do consumismo do supérfluo e por conseqüência a competição. O capitalismo está com seus dias contados, por imposição da natureza. Vamos procurar uma saída para não sermos muito prejudicados.

A sociedade capaz de renovação contínua é a que desenvolve ao máximo seus recursos humanos, no nível do Capital Moral Positivo,  do Capital Intelectual Científico e do Capital Material; afasta os obstáculos à realização individual, dá relevo a Educação dos Sentimentos e a Instrução, à descoberta de toda a vida e a descoberta de si mesmo.

Teremos de trabalhar simultaneamente em duas ações paralelas simultâneas :

a) devemos pedir ao indivíduo que aceite certas espécies  de responsabilidade; cujos DEVERES a serem cumpridos, foram criados para sociabilizar a comunidade.

b) criar a estrutura Institucional em que sejam viáveis, as responsabilidades e as participações individuais subordinada as disciplinas  Altruístas, isto é, de ordem Social.

É essencial que participem os seres humanos que possuam um elevado grau de Altruísmo, com noção de justiça social; uma fraca dosagem de orgulho e pouca ou quase nada de vaidade. O que importa é que a participação destes que possuem estas características psíquicas , seja uma opção disponível.

              A possibilidade de participação está estritamente ligada ao renascimento do Governo e das Lideranças Locais. É difícil alguém se sentir individualmente responsável em relação aos processos invisíveis de um governo enorme e remoto.  A responsabilidade se verifica mais prontamente quando a pessoa pode ver as conseqüências dos seus atos. Isso implica participação numa comunidade local, é vital.

Apresenta-se agora uma questão difícil e decisiva, não para perguntar ao povo o que teremos que fazer para o bem dele; isto nós sabemos, muito mais do que ele.

Pode a ação individual no nível da massa ser realmente eficaz?

Tudo depende da maneira com formulamos nossa sociedade. A liderança local no antigo conceito -boa  para os assuntos da localidade, mas intensamente paroquial em sua perspectiva -- está morta. Devemos criar uma forma e estilos inteiramente novos de liderança local, hábil em relacionar  seus esforços e programas
com sistemas maiores. Os líderes locais devem compreender como a  Moral, a Intelectualidade e a economia de sua área se articula com tendências, padrões e programas, Morais, intelectuais e econômicos mais amplos.

Devem compreender que os resultados significativos nos anos futuros decorrerão de uma interação criadora dos níveis federal, estadual e local; para os três campos do tripé da estrutura que sustentará a Civilização Brasileira. O Culto ao Sentimento Altruísta; praticar a inteligência científica; e incrementar as Ações práticas tecnológicas, para o bem estar social dos brasileiros.

Devemos identificar as características da organização moderna que fortalecem o indivíduo e as que o diminuem. Em face dessa análise, podemos planejar as instituições que se ajustem às necessidades socialmente humanas, instituições que fortaleçam e estimulem cada pessoa, permitindo a cada indivíduo a realização que decorre do exercício do seu Mérito (Capacidade, competência, Altruísmo e Situação).

Em resumo, podemos em tese construir uma sociedade onde:

A luta começa com a conservação dos recursos naturais e da beleza natural da Terra e com o controle da poluição ambiental. Deve estender-­se a considerações de controle populacional, ao uso do lazer, ao ritmo e ao espaço da vida.

Uma das motivações humanas menos reconhecidas é a necessidade de ser necessário, para atender o Bem Social. A experiência dos últimos anos sugere que a idéia de serviço, exemplificada no Corpo da Paz e nos Voluntários da América (VIS­TA), explora um veio rico de motivação no povo americano. Quando as pessoas estão servindo, a vida já não é sem sentido. Viver Para Outrem. Não se sentem mais desenraizadas ou desligadas; sen­tem-se responsáveis. Quando habilitarmos o indivíduo a gozar maior liberdade, deveremos ao mesmo tempo proporcionar-lhe oportunidades de lealdade e dedicação a objetivos maiores do que ele. Do contrário, a liberdade individual degenerará numa estéril preocupação pessoal.

Não podemos deixar esquecida a Fé nos Ideais Sociais; não deixar de Venerar os Grandes Vultos da Humanidade; os da Pátria e os da Família.  Podemos fazer grandes progressos melhorando o funcionamento da nossa sociedade e assim mesmo não ter coisa alguma que viva ou dure se não nos preocuparmos com os valores que sustentam os empreendimentos, Morais, Intelectuais e Materiais. Se uma sociedade não acredita em nada, se não gera nos componentes, um senso de Moral, não há possibilidade de desenvolver o alto  nível de motivação essencial à renovação.
                Infelizmente temos na tradição de nossa Nação, uma estrutura experimentada de valores podres: na Justiça, da não liberdade com responsabilidade, da não igualdade de oportunidades, do desprezo e a não dignidade do indivíduo, pouquíssima fraternidade, quase nenhuma responsabilidade individual, tudo de difícil compatibilidade com a renovação social.
                O nosso problema não é acharmos os melhores valores , mas sermos fiéis aos que professamos – e fazê-los viver em nossas instituições.

                Não podemos falar dos nossos valores independentemente dos programas práticos necessários para pô-los em ação. Por exemplo, se acreditarmos na dignidade e na responsabilidade do indivíduo, devemos fazer as coisas necessárias, às vezes dispendiosas e freqüentemente complexas que permitam a cada pessoa  ter um emprego decente, se o quiser. Devemos dispensar-lhe a educação que o habilite a ocupar um emprego e o adestramento para o trabalho necessário à sua preparação para setores específicos de trabalho. Se chegar  à idade adulta sem aprender a ler e escrever, devemos dar-lhe um curso básico de alfabetização. Se tiver um defeito físico, devemos providenciar para que receba cuidados médicos ou serviços de recuperação. E devemos tornar todas as medidas necessárias para que haja um emprego disponível quando a pessoa estiver pronta para ocupá-lo.

Finalmente para reformulação da Nossa Sociedade temos que fazer uma convocação de Ação estrondosa ao trabalho à frente  de Homens competentes e corajosos, que estejam prontos a tacar os males do dia, com disposição para resolver problemas e simultaneamente apresentando soluções. Temos de sobra gente que discute, acusa, provoca e gente que trata os assuntos públicos como uma oportunidade de catarse ou glorificação pessoal.

Mas não temos de sobra solucionadores de problemas.

Um relevante apelo à ação se dirigiria em primeiro lugar a complacente massa de cidadãos satisfeitos consigo mesmos, que prosperam com o progresso de nossa sociedade, mas nunca mexeram um dedo para resolver-lhes os problemas.

Ele se dirigiria igualmente aos homens poderosos que aceitam complacentemente instituições obsoletas, quando está ao seu alcance remodelá-las. Dirigir-se-­ia àqueles entre nós que ainda não nos consagramos aos valores que professamos admirar como povo.

Ainda temos uma escolha como povo.

Se quisermos uma sociedade do tipo anárquica, como a que estamos convivendo com ela aqui, basta cruzarmos os braços--e cairemos nela.

Se quisermos uma sociedade construída em torno das possibilidades criadoras do indivíduo dirigido para si mesmo, e subordinado a sociabilidade, temos algumas tarefas a realizar.

Agindo em nossas comunidades através da Nação, poderemos reagrupar a nossa fragmentada sociedade. Poderemos criar uma Nação em que os homens falem um com o outro, em confiança e respeito mutuo, compartilhando objetivos comuns, trabalhando para metas comuns. Poderemos fazer a nação dirigir-se ao caminho da confiança e do bem ­estar social. Poderemos planejar uma sociedade capaz de contínua renovação, mas disciplinada. Jamais LAISSEZ-FAIRE, LAISSEZ-PASSER.

“Nós podemos fazer estas coisas. E ninguém poderá fazê-las para nós”.


Paulo Augusto LACAZ

Este Artigo foi criado e adaptado a  Doutrina Positivista, com base em um resumo, de um livro   de John W. Gardner, ex-Secretário de Saúde, Educação e Assistência dos USA 1965-(68), e que foi presidente da Coligação Urbana, uma ligação privada de líderes empresariais, trabalhistas, religiosos, cívicos e outros, que trabalham para as cidades resolverem os seus problemas. – Seleções do Reader´s Digest – Novembro de 1969.